Bruno do Val e Luiza Cravo são campeões estaduais

Terminou no dia 15 de novembro o Campeonato Estadual de Triathlon. A terceira e última etapa foi disputada mais uma vez no Aterro do Flamengo, pela segunda vez como parte do Projeto Rio Triathlon, que vem dando um novo formato ao triathlon do Rio de Janeiro. Mais uma vez os atletas da equipe Carlos Eugênio CE+3, de Niterói, se destacaram. Na categoria short, dobradinha no masculino e feminino, com Bruno do Val e Luiza Cravo conquistando os títulos.

campeoes

Depois de seis anos longe do triathlon, Bruno do Val, que mora e treina em Campos, longe do restante da equipe, comemora a boa fase e a conquista. Aliás, é nas provas que o atleta consegue usufruir do clima da equipe.

“O Rio Triathlon é uma prova muito especial pra mim, especialmente por morar em Campos dos Goytacazes e treinar longe da equipe. Desta forma quando estou no Estadual fico louco para cruzar a linha de chegada e curtir um pouquinho de cada um dos amigos. Acho que isto tem me motivado bastante. Achei que fiz um boa prova nesta terceira, especialmente por ainda não ter voltado ao ritmo após meu retorno do Mundial de Aquathlon, em Auckland”, conta Do Val.

O triatleta festeja a conquista exatamente quando os olhos de quem acompanha o triathlon começam a se voltar novamente para o Rio de Janeiro. Segundo ele, a organização e o nível da prova valorizam sua conquista.

“Vivi a maior parte da minha vida no RJ e participar deste momento de valorização e popularização do Triathlon me agrada bastante. A energia do Rio Triathlon é algo inexplicável! Somente participando para saber! Quanto à prova, foi sem dúvidas muito competitiva! Qualquer erro ou vacilo poderia custar algumas posições, basta olhar a diferença de tempo entre os primeiros colocados” diz o atleta, que espera evoluir ainda mais em 2013, cujo calendário ainda será definido juntamente com o técnico Carlos Eugênio Ferraro, o Neném.

Já a jovem Luiza Cravo, também ficou feliz com a conquista e com a melhora em seu desempenho, tanto que poderá buscar provas no cenário nacional em 2013.

“Ao longo das etapas pude ver uma melhora no meu desempenho individual. Foi o meu primeiro ano treinando mais sério e o título estadual era uma meta desde o início. O ano de 2013 vai ser de mudanças, de amadurecimento no triathlon. Vou focar muito mais fora do Rio, disputar talvez pela categoria sub 23, saindo um pouco do amador. Mas isso se tudo der certo”, afirma a atleta, que valoriza a vitória no short, embora admita o nível mais alto da categoria Olímpico.

Luiza acha que o título veio em boa hora, especialmente pela nova fase por que passa o triathlon do Rio de Janeiro.

“Vencer num momento de virada e crescimento do triathlon do Rio tem um peso maior. O triathlon do Rio ganhou importância, visibilidade. O Estadual do Rio está atraindo gente do Brasil todo. Tanto pelo lugar da disputa, como pela melhora na infraestrutura da prova” diz a atleta, que valoriza o trabalho da equipe e faz questão de dividir o título com todos da Carlos Eugenio CE+3.

“A CE+3 é essencial, acredito, na conquista de todos nós. É uma equipe muito companheira e divertida que torna os treinos muito prazerosos. É muito bom ter ao mesmo tempo pessoas para te puxar e incentivar nos treinos de forma dura e ter também pessoas muito legais para te dar apoio quando necessário. O triathlon para a maioria não é uma obrigação, é algo que eles optam por prazer e amor ao esporte, o que faz do clima muito mais descontraído. A nossa conquista é deles também com certeza. E ainda mais do nosso treinador”, completa Luiza.